O papel do respeito no ambiente de trabalho

Antes de apresentar o que tenho a dizer sobre esse tema, gostaria de propor algumas questões para reflexão: O que torna um ambiente de trabalho bom ou ruim? A quem se deve respeito em primeiro lugar? Que condutas evidenciam respeito por si mesmo e pelos demais? Que boas práticas são evidência de respeito?

No meu ponto de vista, o que torna um ambiente de trabalho bom ou ruim é a presença ou ausência do respeito. Não há respeito onde não há virtudes e sentimentos. Sempre que pergunto, nas minhas palestras e cursos, a quem devemos respeito em primeiro lugar, a primeira resposta que surge é a de que se deve respeito a si mesmo em primeiro lugar. Esta é, de fato, uma boa resposta. Quem não aprendeu a respeitar nem a si mesmo certamente não saberá respeitar aos demais.

Mas sempre fico pensando se as pessoas que apresentam prontamente esta resposta sabem em que consiste o respeito a si mesmo. Eu compreendo que o respeito a si mesmo consiste em respeitar as próprias convicções. Respeita-se as próprias convicções quando não se permite fazer coisas que vão contra os próprios princípios éticos e morais, aquilo que um dia se admitiu ser o que é certo, o que é verdadeiro, o que é justo, o que é bom e o que é belo.

O mais interessante é que o cultivo do respeito por si mesmo, na maioria das vezes, resulta em respeito também pelos demais. Isso se reflete no cumprimento das formalidades, dos prazos, dos horários, dos compromissos, das tarefas, da palavra empenhada, dos contratos, etc. Além disso, quem respeita a si mesmo inspira respeito. Por outra parte, se a própria pessoa não respeitar a sim mesma, não se fará digna do respeito dos demais. Quem respeita as regras, normas e leis inspira respeito e confiança, pois sabemos o que esperar de pessoas respeitosas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escreva seu comentário ou pergunta.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Arquivo do Blog